sexta-feira, 31 de julho de 2009

Pra tirar cheiro de alho...

Adoro comida temperada com alho, mas odeio o cheiro que fica nas mãos depois de cozinhar. Procurei no tio google alguma sugestão eficiente pra tirar o cheiro e encontrei o seguinte:


1 - Espalhe um pouco de sal grosso nas mãos e lave em seguida.

2 - Coloque as mãos debaixo de água corrente fria, esfregando uma colher de aço inox. (Eu lembro de ter visto um "sabonete de inox" vendendo uma vez e fiquei tentando imaginar pra que servia aquilo).

3 - Esfregue um pouco de pó de café nas mãos e depois lave. O cheiro de alho sai na hora e o de café fica. (Melhor cheiro de café do que de alho)

4 - Lavar a mão com limonada ou esfregue um limão na mão e deixe por dois minutos. Após, lave as mãos normalmente com detergente. (Potencialmente perigoso no verão)

5 - Pegar um pezinho de salsa esfregar na mão e nos dedos e após lavar com água corrente.

6 - Passe um pouco de polpa de batata ralada nas mãos e depois lave-as normalmente. (Eu que não vou descascar e ralar batata só pra isso).

7 - Para retirar o cheiro de alho das mos no as esfregue nunca; ponha-as debaixo de uma torneira com gua corrente e espere um ou dois minutos

8 - Lavar a mão com vinagre mas não esfregue uma mão na outra. Simplesmente deixe o vinagre passar pelas suas mãos

9 - Pegue uma colher de sal ou de açúcar, umedeça com água e esfregue nas mão até derreter.


Tudo isso me pareceu receita de simpatia, mas na dúvida resolvi tentar. Fiz a do inox e não funcionou. Na hora eu achei q tinha dado certo, mas eu tô gripada e assim que desosbstruí meu nariz reparei q o cheiro ainda estava lá. Se alguém resolver testar alguma das outras alternativas não esquece de contar pra gente se funcionou.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

A nova geração de homens mimados




Vi essa matéria do Blog/Revista Papo de Homem que eu sempre leio e achei muito interessante!
É grande mas vale a pena!

Isso aqui certamente não foi escrito para os leitores Papo de Homem. É direcionado aos “moleques de prédio”, gente que ainda não saiu do berço. O que antes era mais restrito a famílias ricas agora se espalhou pela classe média: dá para ser mimado mesmo sem dinheiro. No entanto, a nova geração de homens com fraldas não é uma categoria de seres, mas um estado de carência e fragilidade no qual qualquer um pode cair.


É por isso que minha motivação não é ridicularizar tais homens, mas apontar os problemas que surgem quando nos posicionamos desse modo na vida. Escrevo, pois, do mesmo lado dos fracotes, não me opondo, não criticando por fora. Estamos todos no mesmo time e desejamos todos uma vida livre de mimos e carências, não é mesmo?

Destaco 8 comportamentos, 8 tipos de fraldas, que podem ser encontrados na nova geração de homens mimados. Bons motivos pelos quais toda mulher deveria reclamar, xingar, gritar, trair, humilhar, abandonar seu homem. Comento cada um deles com o desejo de que todos nós possamos superar tais fixações e cultivar uma mente livre, um corpo potente, uma vida generosa.

Eles não comem mamão

Durante um almoço com a equipe de trabalho, descobri que o estagiário não gosta de suco de laranja com beterraba. Não gosta e não bebe. Em outro almoço, enquanto eu me enchia de mamão, me surpreendi com um: “Hum… Mamão eu nunca comi”. Sério, isto deveria ser diagnosticado e tratado como doença. Sou do tempo em que todos bebíamos o mesmo suco em família. Nada de “O que você quer?”, “Ah, eu quero Coca zero”, “E você?”, “Água de coco”, “E…”, “Ai, não, não quero nada”.

Não é necessário abandonar as preferências, claro, apenas não ser tão refém de “gosto” e “não gosto”. Eu não gosto muito de grão de bico na salada, por exemplo, mas como. Repito: “Toda mulher deveria desconfiar do desempenho sexual de um homem que não come de tudo”. Com exceção dos vegetarianos praticantes do tantra supremo, se você não come de tudo, meu caro, não há possibilidade alguma de você comer bem uma mulher.

Eles sentem “nojinho” no sexo

Já vi homens contarem que brocham com cheiros estranhos na cama ou que não transam com mulheres menstruadas. Ora, as mulheres nos lambem quando estamos suados, levam por trás, chupam, engolem… e nós queremos encontrar perfume francês debaixo da calcinha?

Se você fizer sexo irrestrito, certamente vai sujar o lençol e seu próprio corpo com todo tipo de excreção. O homem cuja consciência tudo atravessa não rejeita odores considerados nojentos. Respira tudo pra dentro, sem exceção.

Eles se masturbam e gozam sozinhos

Imagine Chuck Norris, Gandhi ou Barack Obama vendo um filme pornô e melecando a mão. Ceninha no mínimo estranha, não é mesmo? O que é bastante saudável na adolescência deveria ganhar outro enfoque quando viramos homens. Qual o sentido em ejacular sozinho um dia antes de encontrar sua namorada? Por que desperdiçar na tela do computador a potência que você poderia usar com uma mulher? O cara ejacula o tempo inteiro e depois reclama que não consegue prolongar a penetração com a namorada!
[Essa parte eu achei o máximo]

O homem que goza sozinho quase todo dia, qual mente ele está cultivando? O que você acha que ele vai desejar quando for para a cama com uma mulher? Se temos o hábito de ficar nos agradando, focando apenas em nossas sensações, é isso que vamos continuar fazendo diante de uma mulher pelada.

Se quer mimo, peça para sua mãe transar com você.

Eles não limpam o banheiro

Um homem só consegue parar de fazer cagada na vida depois que aprende a limpar sua privada. Ele suja, a mãe limpa. Ele dorme, a empregada arruma a cama. Que tipo de homem é esse? Enquanto tratarmos o mundo como um hotel, seremos hóspedes.

Para além da privada, o mundo. Aquele que joga lixo no chão deixa seu mundo menor, exclui a rua, exclui o banheiro público, se distancia de tudo o que poderia incorporar à sua moradia como um cidadão do planeta. É por isso que os homens mimados só olham para o próprio umbigo: ali reside seu mundo, a única coisa digna de limpeza.

Eles não sabem o que querem da vida

Fato: se o homem não sabe o que fazer com sua vida, não saberá o que fazer com sua mulher. Além dos adolescentes que perdem tempo com distrações e jovens que patinam entre mil opções existenciais (alvos fáceis para essa crítica), há outros casos mais sutis, já que nem sempre ter dinheiro, poder, casa e família significa ter direcionamento na vida.

A nova geração de homens mimados pode ser representada pela imagem de moleques emos que não comem agrião ou por executivos dentro de uma Mercedes-Benz que nunca chega em lugar algum. Ainda que eles consigam tirar muito da vida, pouco tem a oferecer. Como afirma Alan Wallace, nossa felicidade e a sensação de ter uma vida com sentido não é proporcional ao que extraímos do mundo e das pessoas, mas àquilo que trazemos ao mundo e às pessoas. Não é por acaso que encontramos muitos homens bem sucedidos completamente infelizes e impotentes, sem saber o que mais fazer com a vida (e com a mulher na cama).

Eles fazem o que têm vontade

O homem mimado se move com a certeza de que sempre há alguém olhando por ele, pronto para protegê-lo, socorrê-lo, salvá-lo, resgatá-lo e levá-lo ao hospital. A sensação de proteção divina e a confiança em um resgate paternal tiram sua responsabilidade: ele pode fazer qualquer coisa pois tudo acabará bem. E assim surgem os casos de colegiais estupradas, índios queimados, carros batidos, grávidas abandonadas, filhos abortados… O pai paga a faculdade para que o filho possa matar aula e beber.

O homem muda de vida quando deixa de fazer o que tem vontade e começa a fazer o que tem de ser feito. Não é à toa que a maioria dos caras que conheço só viraram homem quando tiveram um filho. Para fazê-los dormir, acabamos saindo do berço! Com outro ser à vista, vamos além de nossos impulsos e desejos de satisfação imediata. Desenvolvemos generosidade, talvez a maior qualidade de um homem guerreiro.

Eles não sabem o nome dos porteiros do prédio.

Autocentrados, os meninos mimados não tem interesse por aquilo que não pertence ao seu universo imediato. Lembro de um cara que me perguntou o que eu faria no fim de semana, ao que respondi falando de meditação e TaKeTiNa, uma técnica que usa a polirritmia para transformação da mente. Se eu tivesse falado que passaria o tempo todo dormindo, teria dado mais papo. Ele simplesmente ignorou, ainda que nunca tivesse meditado nem conhecesse TaKeTiNa.

O homem mimado perdeu a curiosidade que faz nossos olhos brilhar. Em seu prédio, seis porteiros se revezam e ele não sabe o nome de nenhum. A melhor amiga de sua irmã, o tema da pós-graduação do seu colega de trabalho, a viagem importantíssima que seu primo fará… Ele esqueceu dentro de sua apatia distraída. Quando você o encontra, ele sempre tem algo a falar e dificilmente oferece um espaço de autêntica escuta.

Eles buscam conforto

Mesmo depois de começar a morar sozinho e não mais depender financeiramente de meus pais, percebi o quanto ainda eu mesmo me mimava. Comprava frutas na feira para a ex-namorada, pagava as contas, limpava o banheiro, mas ainda assim dormia até me atrasar e enrolava o máximo possível quando era preciso fazer tarefas chatas na empresa ou em casa.

Nossos ancestrais caçavam animais, passavam frio, viviam à beira da morte. Nós pedimos pizza, usamos edredons e andamos de elevador com ar condicionado. Concordo que não dá mais para sair com um porrete para caçar antílopes, mas é preciso resgatar alguns comportamentos que ativam a energia masculina do destemor. Podemos começar com pequenas coisas como dispensar luva e cachecol se não estivermos congelando. Sempre me pergunto quando vejo um homem todo encapotado em uma temperatura de 15 graus: “Por que não sentir frio? Qual o problema?”.

Eu moro em São Paulo, não tenho luva, gorro ou cachecol, ando de camiseta e tomo banho gelado no frio. Nada demais, porém isso me deixa vivo e desperto. Tenho um amigo que nunca entende como eu posso passar um feriado em retiro, madrugando para meditar o dia inteiro, sem música, sem bebida, sem cafuné, sem diversão ou conforto algum, e ainda pagar por isso!

O conforto nos entorpece. Viver embaixo do edredon nos deixa sonolentos em vez de disponíveis, anestesiados em vez de atentos. É por isso que admiro mestres de meditação que, mesmo com toda a possibilidade de viver uma vida confortável, escolhem condições desafiantes como dormir no chão numa esteira de meditação em uma casa sem energia elétrica ou ficar imóvel com água congelante batendo na cabeça durante a meditação takigyo.

Enfim, como salvar essa geração?

Basta que cada homem mimado comece a se observar para perceber traços de irritabilidade, ansiedade, impulsividade e autocentramento. Em vez de trazer o conforto e o prazer que esperamos, os mimos causam aflições mentais e corporais. Sofremos mais, adoecemos mais. Assim que percebemos o problema, começamos a mudar por puro instinto de sobrevivência.

Se você namora um homem que manifesta algum dos comportamentos acima, não ceda aos seus mimos, dificulte as coisas, peça para ele ir à feira sábado às 6h só para comprar um pedaço de gengibre – diga que o do mercado não funciona para o chá que deseja preparar (isso já aconteceu comigo!). Peça que ele limpe o banheiro um dia antes da empregada chegar. Diga que não vai transar se ele não ficar duas semanas sem ejacular.

Se você é amigo ou namorada de um cara mimado, desafie-o, encha o saco, tire sarro até ele mudar. Convide-o para algo que ele não domina: mergulho, rafting, montanhismo, poker, meditação ou uma noite de salsa com várias amigo(a)s.

Se você tem dúvidas se é um homem mimado, apenas se faça 3 perguntas:

1 - “Há alguma comida que eu rejeite?”,
2 - “Quanto tempo eu passo fazendo coisas para mim mesmo e quanto tempo eu gasto com foco em outras pessoas, direta ou indiretamente?”,
3 - “Com que frequência eu reclamo ou fico irritado?”.

Você pode tentar terapia cognitivo-comportamental, mas há meios mais simples e baratos de deixar de ser moleque de prédio. Como o mimo não é uma patologia biológica ou um distúrbio psicológico por excelência, mas um comportamento negativo (sintoma ou não de um problema maior), vou propor um método simples de cura. Nada muito sério ou científico: para quem não lava a privada, compre água sanitária e coloque AC/DC. Simples assim. Contemple sua própria vida, invoque desafios e elimine os seus mimos.

No próximo almoço, encha o prato com tudo o que normalmente não escolheria e coma com gosto. Supere a aversão a cheiros ruins, evite ejacular quando não tiver uma mulher na sua frente, pergunte o nome do porteiro, olhe o caixa nos olhos quando desejar “Um bom fim de semana pra você”, beba menos, faça alguma prática que lhe prive de todo conforto por algum tempo (seja uma vision quest ou um retiro de meditação), seja curioso em relação à vida de outras pessoas, tome banho gelado e dispense o cachecol. Enfim, vire homem.

E você? Que outros comportamentos observa em seus amigos mimados?

terça-feira, 28 de julho de 2009

Oi gente!
A desaparecida retorna ao blog =P
Meio de saco cheio de que a gente não pode mais ficar doente que alguém vem falar q é gripe suína ¬¬
Férias acabaram então tenho q voltar ao ritimo u.u

A Viviz fez um tópico com o trailer do novo filme da Alice,mas eu tenho q falar sobre ela tbm =x
Na comu gothic lolita do orkut postaram esse jogo de chá da alice no pais das maravilhas que eu babei *__*

Alguém me dá de presente ,é mto fofo!

Tá,mesmo sem um jogo perfeito desses,eu adoro tomar chá,principalmente eu dias chuvosos ou nublados,e para acompanhar, biscoitinhos gostosos,vou deixar aqui a receita de um que eu sempre faço,mas mudando as vezes os ingredientes.
Enfim lá vai a receita:


COOKIES

INGREDIENTES

100g de manteiga à temperatura ambiente
3 colheres (sopa) de açúcar
1 ovo
1 xícara (chá) de OVOMALTINE CHOCOLATE (100 g)(ou nescau,ou coco ralado,ou maizena e essencia q vc quiser)
1 colher (sobremesa) de fermento em pó
2 xícaras (chá) de farinha de trigo(medida não exata, vc vai ter que ir colocando até dar p/ modelar)
nescau ou açucar p/ passar nos cookies

PREPARO

1. Em uma tigela média bata a manteiga com o açúcar até formar um creme. Junte o ovo misturando bem e, em seguida, o OVOMALTINE e o fermento.
2. Aos poucos, acrescente a farinha de trigo até obter uma massa que se desprenda das mãos. Modele 40 bolinhas e passe no açúcar/nescau.
3. Em uma assadeira untada e enfarinhada coloque as bolinhas e achate para moldar os cookies. Depois leve ao forno preaquecido à temperatura média (180 ºC) e asse por cerca de 10 minutos. Deixe esfriar antes de guardar em potes.

Rendimento: 40 porções

Tempo de preparo: 10 minutos

Tempo de forno: 10 minutos

DICA
Preste mto atenção qndo tiver assando,não espere eles ficarem completamente duros pq a massa endurece qndo esfria



é isso aí!
=****

segunda-feira, 27 de julho de 2009

São Paulo, a cidade onde eu moro!!!

Eu moro na cidade de São Paulo, pra muitos, um sonho, pra quem mora aqui e sabe o que a cidade realmente é, é um pesadelo...
A minha revolta é geral e por vários motivos...
Vamos começar pelo "tour"...
Você sempre quis conhecer São Paulo e acha a cidade demais, ok... Provavelmente você não mora aqui e não convive nesse caos...
Vamos aos pontos turísticos...
Praça da Sé : Marco zero de São Paulo, tem uma igreja de trocentos anos, umas palmeiras imperiais pelo pátio que segue até a catedral, e... Acontece que a Praça da Sé é um lugar sujo, fétido (mas não é o único) onde muitos, diria até milhares de retirantes nordestinos e de outras localidades que, assim como muita gente que mora fora de São Paulo, acham que aqui é a terra dos sonhos, se tornam bêbados inconvenientes e mendigos, dormem na escadaria da catedral da Sé e se enchem de cachaça e de crack, ali mesmo, na frente da base móvel comunitária da polícia...
Alem dos mendigos tadinhos, temos os loucos fanáticos religiosos... Sempre um show a parte, afinal, eles conseguem juntar muitas pessoas ao redor deles enquanto eles pregam coisas sobre um Jesus imaginário e um Deus perturbado tão lunático quanto eles... Faz parte do show citar que mulheres de roupas curtas que passam por ali naquele instante, quem gosta do Michael Jackson e quem tem cabelos coloridos (siiiim, sempre sou alvo) são filhos de Satã e vão queimar no inferno... Mas não se engane, alem deles (que se espalham as vezes em até 10 caras, estratégicamente espalhados por toda a praça a fim de te cercar a todo custo) temos as boas e velhas e charlatãs ciganas... Elas te agridem, siiiiim, agridem, puxando sua mão por mais que você resista e você ainda tem que pagar por ser incomodado, agredido e chateado em praça pública, mas pessoas como eu costumam esconder as mãos nas costas e passar de cabeça baixa, o mais rápido possivel... Funciona sempre!!!
25 de Março : O paraíso das compras... Ou dos pobres mortais, tipo pobres mesmo, as que querem uma bolsa Louiss Vuitton mais falsificada que a pele branca do Michael Jackson (olha ele de novo!!!)... Tambem é o paraíso do estress, dos folgados, dos chatos, dos Joselitos e dos que vendem a mãe... Deve ser mágico, acredito eu, passear na 25 de Março, mas eu sinceramente não sei bem o que é isso, sempre tenho que cruzar aquele campo de batalha à trabalho, o que me deixa mega irritada e nervosa, com direito de protagonizar porradas em camelôs e ofensas de baixo calão contra os mesmos... É um aglomero, as pessoas abrem a sua bolsa o tempo todo, tentando roubar algo que, se você for esperto, arrancou dali a muito tempo, mas nessa "fodelança" vale tudo, até roubar um saco de jujubas, caso isso seja a unica coisa que eles tenham encontrado...
Região do Teatro Municipal : Bom, ali é lindo, desde que você tape bem as narinas e olhe só acima de 4 metros da sua altura...
É a região mais podre e fétida, sim, parece que todos os bêbados e viciados da cidade vão ali só pra defecarem e vomitarem por toda a rua Barão de Itapetininga e arredores... Em pensar que meu pai conta que ali era o point trééé chiqué de Sampa na época dele, hoje em dia, a mistura de restos de bagaços de laranjas que se empilham a cada 10, 20 metros , entre uma barraca de dog com suco e outra, deixa aquele frescor de aterro sanitário... Sem contar as fezes, siiiim, minha gente, fezes, os mendigos arreiam as calças pelas madrugadas a fora e cagam tudo por ali, mas não é só ali, um pouco mais acima, na Praça Patriarca, eles tambem fazem isso...
A prefeitura lava aquele lugar com caminhões de água reaproveitável, o que muitas vezes, só piora ainda mais o cheiro e a sujeira, afinal, a merda, o vomito e os demais restos de varias coisas, escoam pelas ruas adjacentes...
Transporte ; Ahhhh, esse é meu favorito, afinal, numa grande metrópole que se preze, esse item deve ser o pior dos piores de tudo... Quando é sexta-feira, a cidade naturalmente desperta num caos, não se sabe porque esse fenômeno ocorre mas é fato, não há dia pior em São Paulo do que a sexta-feira... Talvez seja pela santa cerveja ao fim do dia, da meia hora que se sai mais cedo do trabalho, porque é dia de sair e transar, algo assim, mas, as pessoas levantam com o próprio demônio no corpo, o trânsito, naturalmente "inacrebelivebou" se torna "supercalifragilisdisexpialidoucious inacrebelivebou", você vê de tudo, desde motoboys apavorando pessoas como no filme Mad Max, até pessoas cagando nos canteiros das principais avenidas arborizadas de São Paulo...
E não adianta fugir disso tomando condução pública porque aí é o fim...
Agora deram de barrar você nos primeiros vagões do metrô dizendo que é embarque preferencial... Preferencial de que??? De mulheres que adoram trepar e fazer filhos??? De velhos caquéticos que sismam de passear na cidade bem no horário que, TODO mundo vai trabalhar??? Aquela gente patética que anda de bicicleta no parque??? Ora bolas, arranjem outra hora, não na hora que o povo tem obrigações a cumprir...
Ahhhhh, sim, por algum motivo de péssimo planejamento, acho que não há escoamento de água da chuva no metrô e nos trens, porque sempre que chove, os trens vão tão lentos, que até o Rubinho Barrichello ultrapassaria eles... É um transtorno... Antigamente você já sabendo desse caos, se antecipava, saia antes de casa, hoje, só se você acampar no lugar do encontro pra garantir que essa merda não vai acontecer... E por causa disso, eu perdi a chance de conhecer a Djuli, cheguei tão atrasada que não consegui encontra-la, tudo porque planejei estar de volta no escritório as 4:00 da tarde, cheguei quase 5:00 por causa do trânsito e de parte de uma avenida perto daqui estar totalmente alagada, desviando o trânsito dos ônibus e desvirtuando tudo... (¬¬)... Conclusão, trânsito, trem lotado, devagar por conta da chuva e perdi o encontro com a Djuli... Pode xingar Djuli, você tem toda a razão... E eu to arrasada por causa disso...
Como se isso não fosse o bastante, agora o povo tá neurótico com a gripe... Adiaram a volta às aulas por causa disso, mas caralho, desde quando gripe foi tão temida??? E se você espirra ou tosse, as pessoas só faltam te jogar pela janela do busão, por mais educado que você seja e coloque a mão na boca, no nariz, enfim...
Tirando a época da gripe espanhola, gripe em geral nunca foi impecílio pra quem realmente precisa trabalhar, eu, por exemplo, to péssima, péssima mesmo, dor nos pulmões de fazer vomitar o tempo todo, e onde estou??? Acreditem, trabalhando, a mesa cheia e as coisas correndo a mil por aqui... Mas você passa na frente dos postos de saúde e se depara com várias pessoas que estão ali por dois motivos: Ou porque querem dar uma desculpa pra ter faltado no trabalho ou porque querem ter um bom motivo pra faltarem nos dias seguintes no trabalho, afinal, o povo tá se contaminando quando procuram esses locais, se você não tem, pois vai ter...
A educação do povo é algo emocionante, eles fingem que dormem pra não ceder lugar as pessoas preferenciais... Sim, alem de sentarem onde não podem, ainda sacaneiam fingindo uma pestaninha... Sempre ressalto que a deficiencia do ensino público não permite que as pessoas entendam o que tá escrito, elas sabem reconhecer as letras, no mais, até frases (quem diria!!!) mas são completamente incapazes de interpretar o que está escrito... Principalemnte nos avisos, tipo dos bancos preferenciais : "Ausente pessoas nessas condições, o uso do acento é livre"... Ou seja, se não tiver nenhum velho decrépto, fudido, quebrado, estrumbicado, nenhuma mulher prenha, com aquela creche toda atras, algum aleijadinho ou obeso mórbido, (siiiim, obesos mórbidos tambem são preferenciais agora), você pode relaxar seu lindo e jovial traseiro ali...
A música... Ahhhh, essa é a parte mais legal... Que gosto não se discute, a gente ja sabe, mas gosto (embora não discutivel) é lamentável... Pobre deveria ter uma alvará de permição e sanidade pra possuir celular... A pobreza não se define por classe social não, ao contrario do que muita gente pensa, a pobreza vem do espírito... As pessoas tr00 pobres, tem isso em seu espírito e não só no orçamento... Você vê (ou melhor, ouve) de tudo, desde brigas de casais por celular no trem, comovendo os demais passageiros a até arriscar um abraço de consolo na jovem recém-chutada, até a "fineeeessseeee" das fia marcando uma quermesse tosca de bairro no viva-a-voz...
O ápice, sem dúvida, é o gosto musical... Vai desde Calipso até Bruno e Marrone, não deixando de intercalar com aqueles pagodinhos fedidos de periferia... Já dei sorte de pegar alguem que curtia um J-Rock...(\o/), colocando minha musica favorita, tambem já teve um rapaz, indignado com o pancadão que só diz as seguintes frases : "Solta essa porra!!! Vai descendo, vai descendo!!!", tratou logo de combater este mal com um bom e velho AC/DC...
São Paulo é uma merda, uma cidade horrivel, hostil, fedida, brega, violenta, insana, atrasada, populosa, indignante e insuportável...
Não venham pra cá, mas se vierem, saibam que, o que as novelas da Globo mostram, é tudo mentira viu...

(Ai ai... como diria o Gaguinho, dos Looney Tunes: Por hoje é só, pe-pessoal)

São Paulo, a cidade onde eu moro!!!

São Paulo, a cidade onde eu moro!!!

domingo, 26 de julho de 2009

O casamento!

Ontem fui em um casamento.

O noivo é amigo de infancia de um dos meus amigos de infancia. O conheco por tabela e fui convidada por educacao.

Como já dizia o Jerry Seinfeld: "Eu nao entendo porque as pessoas ainda se esforcam em ser educadas. Quem vai querer de fato ir a um casamento de um semi-desconhecido sabado a noite?! ".

Cheguei na igreja. Sentei mais na ponta, tomando cuidado para que todos me vissem, mas que eu ficasse discreta. O negocio nesses casos é mostrar presenca.

Comeca a brincadeira. Uma musica qualquer de funda para que os padrinhos entrassem. Varias muheres com aquela cara classica de "passei-o-dia-no-salao-colocando-aplique-e-fazendo-maquiagem", os homens de terno com aquela classica cara pessima de "como-eu-odeio-casamentos-sabado-a-noite" e os convidados extremos: desde aqueles vestidos de formatura jecas do Barrados do Baile ate pessoas incrivelmente elegantes ou qe nao souberam ler Passeio Completo e vao de calca jeans. SEMPRE!!

A musica termina, da-se um espaco basico a fim de anunciar a entrada da noiva. Nessa hora super me senti figurante de um casamento da novale das 8h da Globo: Aquela musica claaaaaassica "Tan-tan-taran...-tan-tan-taram...". Nas palavras da minha irma "Que coisa brega!". Alguns instantes depois, inicia-se o Ave Maria.

Mais original, impossivel! d:-P
Noiva vestida de bolo, cabelo impecavel, aquele veu que duas pessoas precisam carregar porque tem tipo, 10m de pano, vestido tipo bolo com decote de coracao. Branco, logico...Moram juntos ha 4 anos e ela entra de BRANCO na igreja. Tá, né?! Vamos fingir que a cor significa algo.

Foi ai que eu lembrei porque sempre que menciono a palavra "casamento" com meu amado e com meus amigos os caras entram em panico. Isso porque eles só tem qe ir lá pra frente esperar noiva! Todos tem ESSA visao de casamento: noiva brega, ambiente caustrofobico, testemunhas, um padre, imagens de santos e uma fortuna gastos em flores e outras coisas que voce só vai usar naquela hora. Mulheres em geral acham lindo, um sonho de infancia. Homens aceitam e toleram, eles JAMAIS irao gastar tanto tempo da vida quanto as mulheres pensando nisso. Pra eles é muito mais facil encarar a brincadeira do que argumentar que nao ha necessidade.
E eu acho ridiculo...d:-P


A missa comeca. Fiquei emocionada com o discurso do padre! Porque ninguem em sa consciencia iria dizer aquilo.

-Porque...Voces nao precisam de nada alem de amor!
-Porque o amor é a solucao de TODOS os problemas...
-Casamentos terminam porque as pessoas nao souberam regar o amor..

Eu nunca vi alguem usar tanto a palavra "amor" e tentar me convencer de que voce só precisa dele pra viver.
Chega um ponto que voce percebe o exagero e nem leva mais o padre a serio, porque voce sabe que amor nao é isso tudo. Tudo bem que casamento É um exagero, mas precisa disso tudo?!
Nao vai dar 1 semana e o casal vai acordar pra vida e perceber que "Oi, a gente se gosta e tals, mas...Eu preciso ir trabalhar, sabe?! Temos contas pra pagar!".

Trocaram as aliancas, fizeram votos que o padre soprou na hora ja que ninguem decora essas coisas e foram declarados casados.

-Voce esta aqui por pura e espontanea vontade!?

Iria AMAR se algum desses fosse um pouco mais honesto. "Olha, ate que o evento é legal e tals, eu gosto dela, mas super tava rolando uma pressao la em casa...".
"É, minha mae me perturba ha anos!".
"Nao é beeeeem assim que eu queria, mas...Ate que tá legalzinho!".
"Pura e espontanea vontade nao seria o termo adequado...".

A festa é uma emocao a parte: as pessoas chegam e ja comecam a beber, ate esquecem que "Oi, tem noivos!!". Alias a grande maioria nao quer cumprimentar os recem-casados, é só ve-los chegar perto que ja vem aquela obrigacao. Dá preguica. Voce nao sabe ao certo o que dizer, o "Parabens" chega ate a perder sentido. Dizer que a noiva ta linda sendo que ela se esforcou pra ficar jeca?! Nheeeee...

Nao dá 10 minutos e voce ja ve geral animado. Tem bebida demais. As pessoas esqueceram de comer e foram só bebendo...Os comentarios comecam! Voce nao pode ir com o namorado que perguntam quando voce vai casar. E nao pode ir solteiro que perguntam se voce nao vai desencalhar algum dia.
Sao extremos. Gostar de namorar ou gostar de ser solteiro nao é opcao.
Estar num casamento implica em ser o proximo a seguir o exemplo, independente da sua posicao civil.

Meu amigo tem 23 anos e passou boa parte da festa tendo que explicar porque prefere trabalhar e ganhar dinheiro a ir logo viver de amor.
Eu tive que argumentar que meu amado, alm de morar em outra cidade, tem 20 anos e outras prioridades, como por exemplo: ser juiz em torneios de Magic.
E que pra mim, isso é perfeitamente compreensivel já que eu tambem nao tenho exatamente o sonho de casar na igreja de branco. Muito pelo contrario.
Mesmo porque os dois sequer sao religiosos. O maximo que nossos pais terao sera marcar hora no cartorio e fazer um lanche depois.

O consenso geral da festa, alias, é aquele: casamento alheio é legal porque VOCE que aproveita. Agora, o SEU será só no civil e uma puta viagem pra Europa por 15 dias.
*No meu caso, passar um tempinho em Vegas! d:-P

Jogar o buque é um desespero. Meu amigo diz que é ate profissao, tem garotas que treinam tecnicas marcias pra se aprimorar e garantir o mimo.
Minha pergunta: Uma vez que voce pegou o buque, faz o que com ele?! É o unico motivo que nao me incentiva a participar do drama! É legal na hora, mas e ai!?
Nao tem utilidade ficar com aquilo!
Vi umas 3 mulheres se matarem por ele. Unhada, puxada de cabelo, tapas, empurroes. Os caras morrem de rir porque nao entendem qual a logica de se estapear por um amontoado de flores. Que vao secar depois!

Fim do casamento. Me diverti ate, o contexto geral é engracado! d:-P
Bebi horrores, comi muito, levei doce pra casa e sequer falei com os noivos! Nada mais comum. Casamento por tabela é assim mesmo: voce vai na missa, aguenta 1h de um discurso absurdo, faz o minimo social e corre pra festa. Afinal, a parte bacana é justamente essa!

Dai voce volta pra casa jurando que nunca fara isso, porque é bem Novela da Globo mode on e quando menos espera, é voce no proximo ano! d:-D

Com raras excecoes, seja em relacao a gosto ou a falta de dinheiro, a grande maioria ainda prefere esse modo classico de oficializar o casamento. E quem é convidado, a grande maioria, ainda acha um porre sem fim e vai por educacao. Principalmente quando se trata de um evento sabado a noite! d:-P

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Alice no País das Maravilhas




A trama será uma espécie de sequência do clássico original: Alice (Mia Wasikowska), aos 17 anos, vai a uma festa vitoriana e descobre que está prestes a ser pedida em casamento perante centenas de socialites. Ela então foge, seguindo um coelho branco, e vai parar no País das Maravilhas, um local que ela visitou há dez anos, mas não se lembrava.

O Trailler do Filme (Tentei o IGN.Com não não consegui)!
Infelizmente a qualidade não está boa!
Mas quem quizer vê-lo com uma qualidade melhor é só acessar este Link: Omelete



E aqui algumas fotos dos Atores já caracterizados!
Data provável da Estréia - Março de 2010!



Mais fotos: Ign.Com

Para quem quer matar as saudades do conto original eu encontrei na net o Link do livro traduzido: Alice no País das Maravilhas

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Sobre relacionamentos e idades

É estranha a situação de ter um marido 9 anos mais velho que eu, com amigos 9, 10, 20 anos mais velhos que eu. Isso me lembra minha mãe me aconselhando a "arranjar alguém da minha idade", baseada no fato de que meu pai era 20 anos mais velho que ela.
No, fim, às vezes penso que ela tem razão quanto aos argumentos dela. Não é nem uma questão de maturidade, como você pode pensar. Já escrevi aqui que esse troço de maturidade é quase inexistente. Acho que imaturidade é mais uma coisa de... educação, não sei, do que de idade. Tem mais a ver com equilíbrio emocional. Você pode ter 50 anos e ainda ser infantil e pode ter 15 e ser uma pessoa madura.
O que muda é sua perspectiva de vida, seus desejos. Quanto mais velho você é, mais paciente você é. Você pensa: "grande novidade!" Mas digo aqui paciente num sentido bem amplo... como posso explicar? Uma paciência que permeia os detalhes mais bobos, toda a fruição da vida. Tudo é calmo e detido, mais morno. Já os mais novos são mais inflamados. Acho que essa é a maior diferença.
E ao mesmo tempo que tenho esses amigos muito mais velhos que eu, muito mais estudados que eu, tenho amigos da minha idade e tenho amigos de 15, 16 anos. E te digo, novamente, que pelo menos no contato que tive com eles... todos eram maduros igualmente pra mim.
E essas relações, todas, são muito prazerosas... e produtivas pra mim. Sou do tipo que o contato social no nível da comunicação é algo de extremo valor, é como eu aprendo e como gosto de aprender: ouvindo e falando, um compartilhamento de conhecimentos, visões e experiências.
A verdade é que os novos estão em contato com as novidades, muito mais que os mais velhos. Eles te ajudam a não parar no tempo, o que eu acho extremamente valioso. Tanta coisa nova pra ver e aprender e eu vou ficar sem saber, detida apenas nos prazeres conhecidos e velhos?
Além do que, os mais novos têm a criança interior muito menos sufocada. Com eles posso morrer por um adesivo da Cinderela, um sapato com desenho de gatinho, um colar de comidinha, brincar da forma mais boba... O que é mais divertido que qualquer bar com bebidas e conversa séria ou dança, que com o tempo vai me deprimindo porque... não sei, não é lúdico o suficiente pra mim. Só essas bobeiras me fazem comer chocolate e esquecer que existe metafísica no mundo.
Mas, ao mesmo tempo, a conversa séria dá o prazer intelectual. Assim como ler, porque a futilidade completa esgota também. Compartilhar opiniões, refletir, é o que faz sua vida ter um mínimo de sentido que vai além do puro hedonismo – sentido questionável, mas sem pensar muito a fundo, um sentido. Mais válido que o vazio hedonista... vai ver por moralidade, mas o que importa qual é o fim? O importante é que não é só seriedade, inclui prazer, inclui vida também.
Mas voltando ao início do texto, a única coisa que me incomoda nessa relação de voluntária no asilo de velhinhos – e o que não me incomoda na minha relação de puro agito e curtição com a garotada, em que rola altas confusões... – é que eles podem me ver com algum preconceito. Não que eu MORRA por isso, preste atenção. Se eu morresse por isso me vestia de intelectual séria e amarraria a cara pra fazer um tipo. Mas, não, quanto a isso eu tenho muita certeza da minha identidade, seja aqui, seja acolá, eu sou a mesma. Posso soar metida intelectual pros mais novos, assim como posso soar uma adolescente bobinha pros mais velhos. Mas é que me incomoda muito mais, é claro – afinal sou exibida, todo mundo sabe disso xD –, parecer uma adolescente bobinha.
Meu medo é que esse ponto de vista acabe contagiando o Eros com o tempo, sabe? Sei que ele não é ingênuo, sei disso. Ele vai dizer aqui que é muito claro isso de que não sou uma boboca. Mas eu conheço relações interpessoais muito bem e sei bem como pequenos conceitos vão deixando marcas. Imagine, ele um professor de faculdade, lidando com as biscas cults o dia todo, chega em casa e me vê usando carimbinhos da Hello Kitty na prova dos meus alunos da 5a série... As comparações surgem e ele vai dizer: quero alguém mais madura, alguém como eu... Mesmo que ele ria que nem bobo pra mim agora quando faz besteira, assim como um menino de 13 anos. Um dia talvez ele ache que amadureceu e eu fiquei pra trás. Um dia o menino de 13 anos morre por excesso de academicismo e a minha menina de 13 anos não, porque não tenho previsão de conviver só com adultos, mas ele sim. Aí minha menina de 13 anos, coitadinha, vai ficar sem o amiguinho dela pra andar de patins.
Mas eu já prevejo aqui o argumento do Eros: assim como eu, ele tem uma identidade muito formada, seja aqui, seja acolá e ele não vai mudar só porque está em contato com essa esfera. Só que por mais que a gente tenha identidade formada, nossos convívios nos transformam, eu não disse que não. Eu era muito mais, muito mais séria e pouco lúdica há pouco tempo atrás. Aliás, foram essas amigas que me levaram de volta para o lado colorido da força (ok, elas e o antidepressivo). Quem acompanha minha filosofia crônica deve ter notado, por exemplo, que estou muito menos amarga, muito mudada. Mas ainda sou eu, certo? Quer dizer, eu ainda me reconheço, o que mudou é que saiu o Schopenhauer encarnado em mim... e entrou a Eliana dos dedinhos. Que no âmbito intelectual, talvez tenha causado certo déficit em algumas partes, mas no resto – e no principal – faz minha vida ser muito mais prazerosa.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Dia do Amigo

Em homenagem ao Dia do Amigo, uma "poesia de orkut" pra vocês [mas sem gifs animados, ok xD]



***

A diferença entre Amigo e Colega

Colega: chama seus pais de sr e srª

Amigo: chama de pai e mãe, tio e tia.

Colega: nunca viu você chorar

Amigo: sempre teve os melhores ombros pra você chorar

Colega: nunca pede nada pra beber e comer

Amigo: abre o armário e se sente em casa

Colega: pede alguma coisa emprestada e devolve em uns dias

Amigo: tem um guarda-roupas cheio de coisas suas

Colega: sabe algumas coisas sobre você

Amigo: poderia escrever uma biografia sobre você

Colega: não ficaria com você se as outras pessoas não estivessem com você

Amigo: sempre ficaria com você


Autor? não faço a menor idéia!
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Uma grande amiga me enviou ontem por msn, eu achei legal pois tudo ali bateu com a nossa amizade de anos, hehehe

Este post dedico a ela, pois além de ser uma das minhas melhores amigas, faz aniversário hoje!

=)


Bjokas ;)

domingo, 19 de julho de 2009

Gente, hoje vim ler os posts do blog e por acaso vi que fui a visitante numero 6.666 deste blog.
Mereco um premio? xD

Tai a prova:

com zoom:


Hehehehe
eu acho engracado essas coisas, acho que a gente poderia dar algum premio ao visitante numero 7.777 ne? O que vcs acham? xD


Bom, meu post super-mega-ultra-blaster atrasado ja esta saindo. Ele esta praticamente pronto, so falta uns detalhes minimos, mas me enrolei pra terminar =/ desculpe =/


Beijokas ;)

sábado, 18 de julho de 2009

quinta-feira, 16 de julho de 2009

O basico de maquiagem: M.A.C e V.S

Como a maioria das garotas, adoro maquiagem.

Porem, preciso admitir que é um assunto que nao domino. E eu descobri isso lendo um forum sobre maquiagem em que se comentava diferencas entre bases, coisa que ate entao eu jurava que era tudo igual! (com excecao das cores, claro).

Pois bem...Particularmente uso Victoria Secrets e M.A.C. Juro que nao é pra pagar de nojenta, o fato é que geralmente compro quando viajo e nisso fico o resto do ano sem nem passar perto das lojas.

Victoria Secrets confesso que nao gosto, mas como tem nome aqui no Br da primeira vez que comprei fiz logo estoque. Lá é muito mais em conta, é praticamente a Avon daqui.

O que acontece:

-Tenho duas sombras: uma preta e uma branca. É, extremos!
A preta é um nojo sem fim. Com gliter, bem drag mesmo! Porem borra horrores. Voce nao tá entendendo: é passar uma fina camada que em 5 minutos voce vira o cosplay de uma guaxinim.
Nao ha base no mundo que faca esse troco ficar como deveria. Ao menos nao em mim.

A branca já é o contrario: nao fixa. Nao importa quantas camadas ou como voce passa, parece impermeavel. E quando fixa nao dura. Pra se ter uma ideia, as vezes que usei foram pra ir ao cinema. Passei, sai de casa, vi o filme e voltei. Tinha escorrido tudo.
Só nao digo que é uma decepcao maior porque ela é barata!!hahahaha

-O gloss fica pesado e nao dura. Ele vai secando, parecendo uma camada de plastico e vai saindo a medida que voce fala. É, se eu soubesse disso antes nao teria comprado 4 de cada..¬¬
Na empolgacao ja viu!

-O lapis salva! De verdade, é o melhor custo beneficio! Eu diria que é um dos melhores que já usei: nao borra, fixa bem, a linha tem traco variavel e tem aquela esponjinha acoplada. É um absurdo de tao macio e a cor adere bem.
Se voce tiver que escolher algo, tente o lapis!

-Gloss que aumenta os labios! Sim, por $23,00 voce adquire esse item baaaaaasico, que tem a embalagem lindona e vem em transparente e rosa bebe.
O problema?! Arde. Arde muito! É quase insuportavel o quanto aquilo incomoda.
Claro que aumenta, voce passa o dia soprando a boca achando que foi queimada!
A longo prazo deve fazer alguma diferenca. Eu nao aguentei, desisti no meio do caminho. Nao sou digna de usar aquilo!hahahaha
Me conformo com a boca pequena.

De resto, eu nem consegui comprar. A Victoria Secrets vive em promocao, entrar numa loja é com se preparar pra guerra no Iraque: se garanta. Vai pegando o que conseguir e depois voce ve.


A M.A.C é uma marca de maquiagem profissional, usada em desfiles de moda, editorias, cinema e entreterimento em geral. Ao contrario do que muitos acham, ela é bastante acessivel lá fora! Seria o custo da Natura por aqui.
Logo, tendo oportunidade de importar ou viajar, é uma dica que dou: experimente e faca o investimento. Por aqui o Studio Fix esta na faixa de R$120,00 a R$150,00. Por lá nao passa de $32,00.

Pois bem...

-Vamos ao queridinho de todas: o Studio fix. Pode ser encontrado em pó ou liquido.
Eu tenho o liquido (porque só descobri esses dias que tem em pó!) e ...Quase nao uso. É o tipo da maquiagem boba que eu economizo pra festas e eventos sociais importantes, por mais que deteste festas e nao frequente eventos sociais.
Nao sou apegada a esse produto, é questao de costume. Nunca sei quando preciso ou nao. O negocio é que em se tratando de maquiagem, SEMPRE precisamos!
Ele nada mais é que uma base com efeito aveludado. O diferencial?! A variacao absurda de tons, o que torna o efeito maquiagem nulo! Por isso é tao bom: fica incrivelmente natural.

A duracao é invejavell! Quem tem pele oleosa jura que a base segura o efeito molhado e nao escorre. E quem tem pele seca jura que nao dá o efeito de gesso/quebrado. Ele é fino suficiente pra fazer efeito e grosso o suiciente pra nao ficar com "cara de maquiagem".

-Blot powder: Pouco conhecido e meu favorito. É o que mais uso.
Teoricamente é um pó que serve para segurar o efeito da base. Ou seja: voce acha que a base sozinha nao dá conta, porem ja ta ficando com cara de camadas?! Blot powder nele!

Porque é o meu queridinho: ele segura oleosidade! O pó é muito fino, parece talco. Ele vem em poucas opcoes de cores porque nao ha necessidade de tantos tons, ele fica invisivel na pele, de tao leve.
Tá com pressa e nao dá tempo de base?! Taca blot powder! Ele segura a oleosidade e disfarca alguma imperfeicoes.
É, vamos dizer que "quebra um galho" na falta da base.

-Select cover é um corretivo Joker. Porque é desde disfarcar espinhas e olheiras ate servir de base pra sombra. Outro produto que vem com trocentas opcoes de cores.
Por MUITO tempo usei como pro-sombra, indicada pelos proprios maquiadores da M.A.C. Nao tenho costume nenhum de usar corretivo e no entanto ele me serviu muito bem pro outro fim.

-Falando em sombras...Nada como 4 opcoes de turquesa! Alem da infinidade de opcoes de tons pra tudo, a sombra é uma delicia. Ela é tao boa que dura muito ate sem o pro! E meus olhos sao implicantes, ele faz muita maquiagem de nome escorrer.
Sabe o tipo de maquiagem que voce passa de manha, passa o dia, ainda tem uma festa a noite e o maximo que precisaria seria um RETOQUE? Pois é...
Pra peles oleosas é fantastico! Sao $12,00 muito bem gastos.

Tem tambem a Trip/Travel que sao estojinhos com um conjunto de sombras/gloss.
Cara, se achar, compra de estoque! Sao sazionais! As cores sao lindissimas, tem desde conjuntos basicos com tons claros branco/rosinha/bege ate os mais verde/azul/vermelho radioativo.

-Batom! Poucas garotas tem o costume de usar. Eu sou uma...Acho a coisa mais linda, porem só agora estou pegando a mania.
Cismei que queria um tom da pele e um vermelho alaranjado, porem mais discreto.
Qual foi minha surpresa ao ver que tinham 5 tonalidades de batom LARANJA! Sim, eles nao apenas tem batom na COR laranja como sao 4 tons.
Bege entao...Facil uns 10, 15 tons. A parte fofa é que os maquiadores fazem questao que voce experimente pra ver como fica. Imagine minha duvida basica com 10 tons de bege...A diferenca entre eles era minima! Arrisco dizer que alguns ali sao a mesma coisa com nomes diferentes, de tao sutil.

A duracao é uma das maiores em se tratando de maquiagem! E batom é um troco chato, voce fala, bebe agua, sua...

-Gloss, tambem conhecido por Pro longwear lustre. O principio é o seguinte: vem a cor base, que é a que vai ficar na boca e o gloss separado.
Como funciona: a cor base é como um batom em forma de gel, que seca na boca. Ao contrario da V.S nao fica com aparencia plastica. Pelo contrario: ele adere ao labio. Parece que a formula foi feita aos poucos na propria boca.
Voce espera secar (questao de 1 minuto) e passa o gliter por cima, que vai dar o efeito brilhoso e maleavel ao gloss.

A duracao?! Maior que a do batom. O maquiador na epoca usou a seguinte frase pra descrever:"É o tipo de maquiagem balada: voce come, bebe e se acaba de beijar que nao sai!".

O gloss sozinho tambem funciona muito bem! Ele é praticamente PURO gliter! Tem em trocntas cores, desde esse que mencionei ate transparente sem coisa alguma, só pra constar.
Ate garotos heteros podem usa aquilo, fica super discreto!

-Lapis de olho. Famoso nao apena pela duracao absurda e pelo traco super fino como pela variacao da gama: sao 3 tons de preto.
Voce nao sabia que preto tinha variacao?! Eu muito menos, descobri quando fui repor o meu da ultima vez. Me perguntaram qual era quando eu pedi "Oi, quero o lapis preto!".
"Ta, mas qual?!".
O.o
"Tem MAIS de 1??".
*Morri!!

E com dura! Ate hoje uso o primeiro que comprei ha 2 anos.
Ele é tao forte que voce só precisa passar uma vez. Mais que isso fica "Olha, eu tenho um olho no meu lapis!".
A duracao voce ja sabe...Da pra ficar 3 dias sem aplicar e considerar banho E demaquilante.

-O deineador é classico! Todos sabem a minha historia com ele.
Usei pela primeira vez pra ir na formatura de um amigo. Chegando em casa passei uma demaquilante da VS pra tirar.
Nada! Sequer borrou.
Passei um demaquilante da Sephora. Nada! Nem ficou mais claro.
Me conformei e dormi. Dia seguinte, mesma coisa: nada!
Só foi sair no QUARTO dia, com uso diario de 2 demaquilantes.

Acho que nem tattoo de henna dura isso.

Ele vem liquido e em gel. O meu é liquido (eu nao sabia do gel) e consta de um pincel com cerdas bem finas.
Voce PRECISA ter pratica, do contrario borra mesmo e ai já era. Fica Joker por 4 dias.
Pra compensar, o traco fica perfeito! Logo, se for comprar, treine antes com outro ou lave o pincel e use um que saia facil.

*Dica de amiga!!hahaahahhaha

-O rimel é pra deixar qualquer um desorientado. Os caras tem opcoes dentro das opcoes!
Explico: eles tem pra aumentar volume. Nisso entra: aumentar pouco, aumentar muito, deixar mais pra cima, mais pra baixo, a prova de agua ou nao...
O dificil é encontrar um basico. Todos tem alguma funcao alem do rimel e duram o tempo que voce quiser!

Ainda tem acessorios basicos como esponja, apontador, pinceis...Nem covem comentar porque nao teria fim!!hahahahaha

Pois bem...Fiz uma revisao do pouco que uso/usei. Como falei, nao tenho experiencia com maquiagem muito alem disso, sempre fui mais basica.
Tem trocentas de coisas alem, dentro de cada ramo. Espero que uma coleguinha mais conhecedora do assunto possa desenvolver mais, acredito que é um assunto de interesse geral!

d:-))
No mais, dicas e sugestoes sao sempre bem vindas! Se alguem ai quiser e se sentir a vontade pra falar sobre isso entre em contato que fazemos participacao especial! ^^

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Dez coisas que levei anos para aprender!



Minha cunhada me mandou e eu achei o máximo e quiz comartilhar c/ todos!

1. Uma pessoa que é boa com você, mas grosseira com o garçom ou empregado, não pode ser uma boa pessoa. (Esta é muito importante. Preste atenção, nunca falha).

2. As pessoas que querem compartilhar as visões religiosas delas com você, quase nunca querem que você compartilhe as suas com elas. (Está cheio de gente querendo te converter!).

3. Ninguém liga se você não sabe dançar. Levante e dance. (Na maioria das vezes quem está te olhando também não sabe! Tá valendo!).

4. A força mais destrutiva do universo é a fofoca. (Deus deu 24 horas em cada dia para cada um cuidar da sua vida e tem gente que insiste em fazer hora-extra!).

5. Não confunda sua carreira com sua vida. (Aprenda a fazer escolhas!).

6. Jamais, sob quaisquer circunstâncias, tome um remédio para dormir e um laxante na mesma noite. (Quem escreveu deve ter conhecimento de causa!).

7. Se você tivesse que identificar, em uma palavra, a razão pela qual a raça humana ainda não atingiu (e nunca atingirá) todo o seu potencial, essa palavra seria 'reuniões'. (Onde ninguém se entende... Com exceção das reuniões que acontecem nos botecos...)

8. Há uma linha muito tênue entre 'hobby' e 'doença mental'. (Ouvir música é hobby... No volume máximo às sete da manhã pode ser doença mental!).

9. Seus amigos de verdade amam você de qualquer jeito. (Que bom!)

10. Lembre-se: nem sempre os profissionais são os melhores. Um amador construiu a Arca. Um grande grupo de profissionais construiu o Titanic. (É Verdade!).

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Sarcasmo para iniciantes e uma despedida

Segundo o wikipedia:
Sarcasmo (do grego antigo σαρκασμός "sarkasmos" ou "Sarkázein"; Sarx=“carne” Asmo= queimar “queimar a carne”) designa um escárnio ou uma zombaria, intimamente ligado à ironia com um intuito mordaz quase cruel, muitas vezes ferindo a sensibilidade da pessoa que o recebe. A origem da palavra está ligada ao facto de muitas vezes mordermos os lábios quando alguém se dirige a nós com um sarcasmo mordaz. O sarcasmo é uma figura de estilo muito utilizada nas artes orais e escritas, designadamente na literatura e na oratória. Fiódor Dostoiévski foi um dos grandes representantes do uso deste recurso estilístico, definindo-o como " o último refúgio dos modestos e virtuosos quando a privacidade das suas almas é invadida vulgar e intrusivamente".
Ligação com a Ironia: Considera-se algo irônico ao comentário escrito ou oral feito por uma pessoa, designando exactamente o oposto daquilo que realmente se pretendia dizer. O sarcasmo e a ironia estão estreitamente ligados, ambas podem ser usados como figuras de estilo na retórica ou na literatura e ambas não correspondem àquilo que supostamente se pretenderia afirmar. A diferença entre estes conceitos está no fato de que o sarcasmo é sempre mais picante e mais provocador, enquanto que a ironia é uma simples contradição voluntária, com intuito menos áspero e feroz.

Quem me conhece, sabe que sou em 101% de mim uma pessoa sarcástica. Ou muitas vezes não sabe, e por isso me acha uma pessoa cruel e politicamente incorreta. Como diz ali em cima, Dostoievski usava sarcasmo. Machado de Assis usava sarcasmo (e muitas vezes cinismo, humor negro etc. e tal). Rubem Fonseca usa sarcasmo. E há pouco tempo atrás eu dizia gostar desses autores todos... bom, OBVIAMENTE, eu gosto de sarcasmo. E pra quem não sabe, Machado de Assis era uma ótima pessoa, pacífica, até onde se sabe. Dostoiévski não era pacífico - se meteu em montes de complicações políticas, foi preso, condenado à morte... por um ideal, pra ajudar as pessoas. Ser sarcástico é usar de forma zombeteira um discurso contrário ao seu. É daí que posso até ser cínica e dizer que criancinhas deviam trabalhar cortando cana - quando o que penso é, OBVIAMENTE, absolutamente o contrário - afinal, por que eu seria professora se achasse mesmo isso?
Ou seja, ser sarcástico não é igual a ser uma pessoa má (segundo Dostoiévski até o contrário, mas eu não vou dizer que uso sarcasmo por ser uma pessoa virtuosa, muito menos modesta... só uso porque é meu jeito de achar graça nas coisas de uma forma inteligente - nada modesta, está vendo? Talvez eu não goste de me vangloriar das boas coisas que faço pelas pessoas, acho que fazer essas coisas já devem me dar toda a satisfação necessária).
Da mesma forma, uma pessoa cujo discurso não é sarcástico e é politicamente correto, não é necessariamente uma boa pessoa. Muitas vezes, pessoas com esse tipo de discurso são quase sempre hipócritas (falam e aludem demais uma coisa, mas no fundo não fazem nada, por isso a necessidade de alardear - uma forma de fazer alguma coisa nem que seja só dizendo). Uma pessoa com a consciência limpa precisa ficar espalhando suas boas ações? Não sei...
Mas agora, por que eu digo isso? Porque estou cansada de me envolver em conflitos só porque uma pessoa não entende uma ironia. Vamos lá, pessoal, nem tudo na fala ou na escrita está só na superfície, façam um esforcinho pra perceber algo mais, uma figura de linguagem... uma pessoa que não entende sarcasmo, sim, recebe muito do meu desprezo, pra mim é um analfabeto funcional.
Meu pai é uma pessoa 102% sarcástica. Podia dizer que aprendi isso com ele, mas convivi pouquíssimo com meu pai. Acho que é de sangue. Se bem que meu irmão e mesmo minha mãe são sarcásticos. Vai ver o troço é contagioso... Se bem que (de novo!), meu padrasto é, nesse quesito, um analfabeto funcional. E, pra piorar, ao meu ver, uma pessoa sem senso de humor. Viver com ele era aborrecidíssimo, lembro de coisas como: meu padrasto falava, digamos... do mupy ser vendido na firma que ele trabalhava; minha mãe fala com um sorriso debochado algo como: porque era mais barato... e meu padrasto aumentava o tom numa defensiva ridícula: "Não diga isso, é claro que não é!", sem entender o tom irônico. Isso me cansa... responder uma atitude brincalhona - o que acho uma forma de carinho, tentar descontrair, fazer o outro sorrir e brincar com algo - com uma grosseria. Isso me lembra de outras coisas...
O ser humano, todo mundo gosta de trepetir, quadrupletir (como brinco com meus alunos...) que são seres cruéis. Pra mim são cruéis como um golfinho, "mas têm consciência", você pode dizer, "mas nem todos sabem usar...", digo eu, "dá no mesmo". São seres cruéis e pioram a crueldade quando estão fortes... e estar em maior número é força. Ultimamente tenho participado de um grupo que só tem entrado em desarmonia. Como se houvesse um cansaço ou uma busca agora, além de diversão, de marcar território e abusar do poder que conseguiu. Outro dia uma menina que tentou entrar no grupo foi escorraçada de forma cruel, por ser tapada. Ok, eu sei e falo na frente dela que ela é tapada, mas isso justifica crueldade? Eu acho que não... temos consciência, não? Mas não sabemos usar, como eu disse. É o mesmo que não ter... daí ser tão estúpido quanto um macaco ou um homem das cavernas.
Porque defendo as pessoas? Porque tenho mais consciência? Adquirida a força, admito. Vou narrar dois episódios que aconteceram comigo quando eu era pequena.
Na 4ª série eu não tinha muitos amigos e adorava as maiorais da sala. Um dia, uma das maiorais me tratou com carinho. Empolgada por isso, fiz durante o fim de semana um desenho todo carinhoso, colocando asinhas de anjo na menina que eu achava legal e entreguei pra ela na segunda-feira. Resultado: ela entregou meu desenho para a amiga e as duas começaram a rir de como "eu era idiota".
Dois anos depois, fiz colegas na rua em que eu morava e acabei fazendo delas grandes amigas. Naquela época eu era financeiramente dependente dos meus pais, nunca ganhei mesada e era duro conseguir do meu pai miserável um presente, ou mesmo da minha mãe. Mas um dia vi um daqueles cartões que se dá de presente, era daqueles que tinha uma "pílula" que colocada em água dissolvia, saía uma esponja de dentro formando uma palavra. A palavra era "amizade", era amarelo, minha cor preferida na época. Eu olhei praquilo com tanta cobiça que o dono do lugar, amigo do meu pai, acabou me dando um.
Foi tanta minha alegria, mal esperei juntar minhas amigas, dei o cartão pra elas e coloquei a pílula pra dissolver e fiquei esperando ansiosa pela "mágica". Apareceu o "amizade", eu sorri pra elas ansiosa, elas deram gargalhadas, me chamaram de ingênua e ridícula por aquilo.
Eu entendo que haja crueldade. Por exemplo, sua mulher te traiu e você bateu nela. Alguém com um distúrbio jogou o filho pela janela... mas retribuir com ódio alguém que só quis te dar amor... isso vai além da minha compreensão. Porém acontece. Por simples afirmação de um poder, independência.
O que tiro disso é que eu não me considero uma má amiga, que tenta magoar ou não entende os outros. Se a Djuli ler este meu recado, sabe que, mesmo sem muita intimidade, ela veio me contar coisas da vida dela que muitos (pessoas próximas, principalmente) tratavam com desdém e eu tentei compreender e conversar com ela. Duvido que ela me ache uma pessoa fria ou sem consideração. Só duas coisas me tornam fria: pessoas hipócritas e incompreensivas.
Deus sabe o quanto tento compreender todo mundo! Acho que Jesus quis dizer isso quando disse: amai o próximo. Isso inclui se pôr no lugar. Eu entendo que algumas pessoas tenham um perfil mais duro, outras são ruins pra escrever, mas eu TENTO ENTENDER sempre que toda pessoa tem um potencial. Eu posso até dizer: fulano de tal é feio. Mas se fulano de tal conversar comigo, ou parecer boa pessoa, e daí que ele é feio? Não vou passar a achar bonito, nem deixar de rir disso, mas eu entendo a pessoa e admiro o resto. Porque eu tenho defeitos, obviamente... e espero que entendam também. E que riam, podem rir, faz bem rir das coisas - eu mesma rio delas, de tudo. Mas não existem mocinhos e bandidos... nós somos os dois e vivemos brigando de bang-bang por dentro.
Eu tenho uma aluna que vive falando do pai morto nos momentos mais inoportunos. Eu estou falando sobre "loira do banheiro" - que minha mãe conhecia como "loira do algodão" - gênero conto popular - e de repente ela fala que o pai dela tinha algodão no nariz quando morto (ele morreu há anos atrás). Eu simplesmente ignoro, embora ache uma baixeza o que ela faz. Explico a baixeza: ela faz isso pra se fazer de vítima. Não fui só eu que reparei nisso ou sou insensível, o professor de matemática foi o primeiro a tocar nesse assunto - sei lá como ela acha jeito de falar do pai morto comparando com raiz quadrada... Pra mim há mais desrespeito querer ganhar fama por meio da morte de alguém - através de uma vitimização - do que sapatear na cova do defunto. Meu irmão me abusou sexualmente quando criança. Eu tiro sarro disso a torto e a direito. Mas não admito a mim mesma fazer disso uma coisa pra que sintam pena de mim, acho vergonhoso. Por isso o sarro, talvez. Mas, como eu dizia, por que cito isso? Porque mesmo sendo assim, a minha aluna está na 5ª série, obviamente ela não faz por mal ou tem consciência disso, eu compreendo. Todos os professores não gostam dela. Eu dancei com ela na festa junina - ela me pediu, me senti feliz pela preferência. E ela é uma ótima contadora de histórias, já disse isso pra ela, creio que isso é o que deve ser valorizado, e não os defeitos, por mais que eu não goste deles.
Agora às despedidas. Como eu disse, eu tento compreender e acabo gostando e me dando bem com muita gente. Mesmo a Queen, que é uma louca, eu gosto dela. Por outro lado, tem gente com quem não consigo conviver, pessoas contrárias a mim - pessoas demasiadamente grossas e arrogantes. Sou libriana, diplomática e adoro harmonia. Gente que busca motivo pra agir com cu azedo com tudo pra mim é o fim do mundo porque tira a harmonia das coisas. E é por isso que bloqueei o chat do grupo a que me referi aqui. Gosto muito da Kizumo, da Raki, da Flávia, da Julia, do Rafix, da Valeska, da Hannah, da Luana, da Rapha, da Amanda, da Babi (embora aluada, é carinhosa, acho isso essencial!) enfim... de uma porção de gente. Mesmo a Dami e a Gabi que são duras na crítica, acho produtivo esse lado delas. Mas adolescente revoltado eu aturo e tento consertar no trabalho, na minha diversão eu prefiro algo mais agradável, isso é compreensível, eu imagino.
Eu sou muito sensível a desentendimentos. Em dias que isso acontece (como ontem) não durmo, tenho ânsia de vômito e fico com torcicolo. É um defeito meu dar importância demais aos relacionamentos e eu já entendi que sou idiota por isso.
Enfim, vou bloquear o chat, mas não as colegas que acho que tenho adicionado por meio dele. As que acham que não são minhas colegas, fiquem à vontade de me bloquear também. Espero ter mais tempo agora pra me dedicar escrevendo, lendo e jogando algum jogo idiota pra distrair. Quanto a este blog, continuarei frequentando, e à comunidade obviamente também, já que sou moderadora e tudo.
É isso, obrigada a quem teve paciência de ler mais uma das minhas epopeias... xD

terça-feira, 7 de julho de 2009

Era uma casa muito engraçada...

*sim estou ignorando o funeral do michael,pq sinceramente acho meio forçada essa comoção tda,mas enfim...*

Descobri um site lindo que me fez ficar mais revoltada por ser pobre e não ter uma arvore gigante no quintal :P
O http://www.amazontreehouses.com/ ,que é um site especializado em construção de casas em árvores *-*
Tem lá o orçamento(em libras) se você quiser que eles construam uma para você :P
Eu que quando criança babava da casa de árvore da Punky morri nesse site,muito lindo mesmo :)






é isso aí

=****



EDIT:Pq eu sou lerda e só soube agora q hj é o aniversário da Djuli,então parabéns pra ela ^^''

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Quanto mais a gente vive, mais a gente emburrece...

Bom, depois de algumas semanas sem postar nada, vou postar mais uma das minhas "crônicas" amargas e mal humoradas sobre a minha vida, ou a vida em geral...
Tô pensando em investir nisso, afinal, agora não precisa mais de diploma pra ser "jornalista" né...
Anyway...
Tava vendo que, algumas coisas que a gente vive hoje, deu indícios de como seria na infância... Ai como adorava a infância, só me preocupava em acertar a goiaba na pessoa certa quando ela estivesse passando na rua e decorar questões de prova...
Quando a gente é pequeno, a gente acha tudo possivel, amarramos toalhas nas costas, subimos na estante e pulamos achando que somos o Super-Homem... Não temos medo, ou pelo menos noção disso, só de apanhar da mãe ou do pai quando a gente faz algo errado...
A gente ria de pessoas que peidavam na nossa frente, do tio gordo com a unha encravada, da tia-avó com bigodes... Hoje a gente tem nojo dos peidorreiros de plantão, o tio já morreu e você nem foi no velório do coitado e a tia-avó tá nas ultimas, mas você não se dá o trabalho de saber nada, alem de esperar o pior...

Parece meio depressivo (e talvez seja de fato), mas sempre menciono o quanto estou cansada de viver... Não existe nada real na vida adulta, as pessoas te usam, mentem pra você, te enganam, a impressão que dá é que nunca foram crianças que pulavam da estante com uma toalha nas costas...
Eu costumava ser a garotinha que sempre se apaixonava pelo menino que era apaixonado pela minha melhor amiga... Não acredito em coincidências, acredito em sucessão de erros...
Porque será que em toda a minha vida, desde bem pequena, todo o amor que eu dedico a alguem só serve de intermeio dessa pessoa chegar a outra???
Isso sempre aconteceu, e se aos meus 9 anos eu tivesse entendido que isso aconteceria na minha vida pra sempre, teria me empenhado melhor na primeira tentativa de suicídio aos 12 anos...

O mundo se torna cada vez mais distante e as palavras cada vez mais distorcidas... Perdi a fé em tudo, em mim principalmente... As vezes quero acreditar que algum milagre possa acontecer na minha vida, mas é besteira pura... Muitas vezes eu faço tudo o que posso e o que não posso pra alguma coisa acontecer, pra alguma coisa realmente dar certo, mas em vão...
E isso acontece a tanto tempo, não é concidência que eu seja sozinha e sempre seja abandonada... É uma sucessão de erros, erros que sempre cometo, erros que não sei ao certo quais são...
Não sei amar, não sei me relacionar, não sei segurar ninguem, não presto nem para as coisas mais simples e instintivas, não presto como compania, como amiga, nem pra trepar...
Me permiti ser apenas um objeto esse tempo todo, e agora, as vésperas de não ter mais capacidade nem pra isso, não me resta muitas coisas em que investir na vida...
Vou continuar sendo ridicularizada por querer certas coisas, vou continuar sendo humilhada pelas pessoas que amo, vou continuar sendo um passa-tempo divertido por alguns 2, 3 meses, nada mais... Nada de verdade... Como me disseram com todas as letras, eu nunca fui nada...
E quando você percebe, está como uma ostra, tão trancada na sua concha e tão encrostada numa pedra, que qualquer onda te assusta e a idéia de jamais ser descoberta, te conforta...

Hoje, eu gostaria de ter uma esperança, esperança de alguma mudança nessa merda toda, hoje eu queria acreditar que algum dia eu terei sorte de me dar bem, seja lá com o que...
Mas acho que não tenho mais coragem de colocar a toalha nas costas e pular da estante, então vou continuar dentro da minha concha, talvez um dia alguem descubra a pérola que guardo aqui dentro, mas duvido disso, a intenção vai ser apenas me comer... LITERALMENTE...

sábado, 4 de julho de 2009

Chocolate Quente!

Aqui, uma receitinha de chocolate quente, porque nesse inverno vai muito bem!

Ingredientes:

1 lata de creme de leite
1 copo [250ml] de leite
5 colheres de achocolatado em pó
1 colher de chá de canela

Preparo:

Misture o leite e o creme de leite em uma panela e leve ao fogo. Quando a mistura estiver morna vá adicionando os poucos o achocolatado, para não empelotar. Misture periodicamente até atingir fervura, e ferva por mais 5 minutos em fogo baixo, mexendo às vezes. Sirva em xicaras e porvilhe canela em cima.

Rendimento:

3 xícaras


(Post escrito pela Julia [a da franja])

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Cenas de Musicais

Só algumas músicas de musicais que eu gosto muito e resolvi dividir com vocês. Fica como aperetivo pro post sobre musicais. ;)

Essa se chama "Mr. Cellophane", do musical Chicago. Em 2002 foi lançado em filme com Catherine Zeta-Jones, Renée Zellweger e Richard Gere. O vídeo abaixo é parte do filme.




Sweeney Todd, "The Worst Pies in London". Quem está cantando é a Helena Bonham Carter. Não gosto, não matem, mas o vídeo é ótimo. Eu sei que vocês adoram as princesas da Disney.





A incorporação foi desabilitda, então tem que ser link mesmo. Última música do musical "Hairspray". No vídeo tem uma montagem com cenas do filme lançado em 2007. John Travolta no papel de Edna está impagável.

You can´t stop the beat


Bom fim de semana, meninas (e meninos eventuais).

quinta-feira, 2 de julho de 2009

INFLUENZA A (H1N1)

Enfim.. As últimas informações da Pandemia!

O que é?

É uma doença respiratória aguda (gripe), causada pelo vírus A (H1N1). Este novo subtipo do vírus da influenza é transmitido de pessoa a pessoa principalmente por meio da tosse ou espirro e de contato com secreções respiratórias de pessoas infectadas.

Até 01 de julho de 2009, segundo os dados da OMS e dos países afetados, foram registrados casos em todas os continentes do mundo, com as seguintes características:

• Total de casos confirmados: 79844 em 121 países;
• Total de óbitos: 336;
• Taxa de letalidade mundial: 0,42% (intervalo: 0,03% a 2,15%)

• Segundo informações da OMS ou de sites oficiais dos países afetados, o México, os EUA, o Canadá, Chile, Argentina, Austrália e Reino Unido apresentam transmissão sustentada (De indivíduos do próprio país e não em viagens ou outros países).

• A maioria dos casos confirmados nos países com descrição de sintomas apresenta quadro clínico leve ou moderado com resposta favorável ao tratamento específico, quando indicado, ou às medidas de suporte clínico. Existe uma maior freqüência de casos mais graves entre pessoas com doenças crônicas preexistentes.




• O Ministério da Saúde considera que a transmissão no Brasil é limitada, sem evidências de transmissão sustentada do novo vírus Influenza A(H1N1) de pessoa a pessoa, tendo em vista que todos esses casos têm vínculo epidemiológico com casos importados.

• De acordo com as informações fornecidas pelas equipes de vigilância epidemiológica das secretarias estaduais de saúde, os sinais e sintomas mais freqüentes entre os casos confirmados são tosse, febre, coriza e mialgia. Todos os casos confirmados apresentaram quadro clínico leve a moderado e passam bem.

• Estão sendo realizadas busca ativa e monitoramento de todos os contatos próximos desses casos.

• Para agilizar esta busca, a ANVISA implementou, a partir de 23 de junho de 2009, a obrigatoriedade da entrega da “Declaração de Saúde Viajante” preenchida por todos os viajantesinternacionais, conforme previsto na Portaria GM nº 2.659, de 11 de Novembro de 2008, que internaliza a Resolução GMC nº 21, de 20 junho de 2008.



Estes são os sintomas mais comuns encontrados na nova gripe.

Recomendações sobre a suspensão temporária de atividades

Em estabelecimentos de ensino, creches, ambientes de trabalho (empresas, indústrias), asilos, quartéis, ambientes prisionais, quando a investigação epidemiológica identificar a ocorrência de agregado de casos suspeitos de Influenza A(H1N1), com vínculo epidemiológico (temporal E espacial),
pode ser adotada pela vigilância em saúde local a suspensão temporária de atividades. Quando esta ação for indicada deve-se considerar:

- As características do surto (numero de pessoas afetadas, características dos ambientes, existência de pessoas com fatores de risco, taxas de ataque);

- Garantir o sigilo da identidade dos casos confirmados e evitar condutas discriminatórias dos mesmos;

- A análise do tempo de duração da suspensão temporária das atividades deve considerar, além de outros aspectos, as características da doença (apresentação clínica, transmissibilidade a partir da data de início dos sintomas: adultos até o 7º dia e crianças até o 14º dia, etc.);

- Devem ser reforçadas as orientações sobre as medidas não farmacológicas preconizadas no Protocolo de Procedimentos de Manejo de Casos e Contatos;

- Constam no referido Protocolo os procedimentos de coleta de amostras clinicas.

Informação Importante:

A utilização de máscaras de proteção é efetiva em ambientes hospitalares e esta prática não tem impacto na diminuição de transmissibilidade quando utilizada pela comunidade em geral, exceto quando indicado pela autoridade de saúde.

Essa parte é por minha conta!

A maior preocupação com este novo tipo do vírus da Influenza é que esse mesmo vírus causou a gripe espanhola que matou cerca de 100.000 pessoas no mundo!
Ela teve um surto leve (Com sintomas moderados) em fevereiro de 1918 e pasou despercrbido, mas em outubro do mesmo ano uma cepa apresentando mutação e consequentemente mais virulenta e mortal foi encontrada no mundo e esse é o medo das autoridades mundiais de saúde!


As informações sobre o vírus AH1N1 se encontram no site do Ministério da saúde neste logotipo:



Telefone e links

• Disque Saúde: 0800-61-1997
• Portal da Influenza: http://portal.saude.gov.br/portal/saude/profissional/area.cfm?id_area=1534
• Sites:
- Ministério da Saúde: www.saude.gov.br.
- Secretaria de Vigilância em Saúde: www.saude.gov.br/svs
- ANVISA: www.anvisa.gov.br

Nestes sites existem os protocolos e notícias das manifestações do novo vírus no Brasil e no mundo!

Participação Especial da Semana - Valeska

Oi, é a Marcely quem fala. Sim, eu sei, hoje não é Blueberry night, mas eu esqueci de postar ontem porque eu JURAVA que ontem era Terça! Sabe como é... férias! Mas hoje eu recebi esse texto da Val e jurei que iria postar. Por ontem. Espero que me perdoem por estar postando fora de hora...


Oi gente, é a Valeska. Recebi esse texto de uma amiga, e gostei muito, por isso estou dividindo com vcs. Sei que muita gente pode não gostar, mas o que vale é a intenção né? =)

Michael Jackson morreu, e daí?


Tá, não quero dizer que não ligo, pra morte alheia, ligo sim.

Quer dizer, ligo se for alguém próximo de mim, por que a bem da verdade nua e crua, a morte de Michael Jackson, não muda em nada minha vida.

Mas, o real motivo desta carta, não é falar mal, nem bem de Michael. Não vou criticá-lo por suas supostas acusações, nem pelas plásticas, e nem vou elogiá-lo pelo inegável talento, que ele tinha, apesar dos pesares.

Na verdade essa carta é um protesto, dirigido á humanidade em si.

Explico:

Alarda-se que Michael estava sofrendo de depressão, que suas dívidas ultrapassam os 400 milhões de dólares.

Ao mesmo tempo alarda-se uma enorme pena e compaixão por ele. Alarda-se que ele nunca soube lidar com a fama, que não teve infância, que a enorme popularidade o levou a não ter privacidade e tornar-se deprimido e descontrolado.

Oras bolas, povo do meu amado planeta Terra: A verdade nua e crua é que o cara era caloteiro. É isso, e nada mais que isso.

Não vou discutir os motivos que o levaram a tornar-se caloteiro. O que quero discutir é o seguinte:

Eu tenho uma dívida no momento, ela não chega a milhões como as dele, mas estou devendo. E em algum lugar alguém está aguardando pacientemente (eu espero que sim), que eu pague essa dívida.

Do mesmo modo que no mundo, muitas outras pessoas aguardavam pacientemente (ou não) que Sr. Michael pagasse suas dívidas.

É regra no mundo capitalista, comprou tem que pagar, não pagou, é crime, é lesar uma pessoa, é dívida, é irresponsabilidade. E isso deveria funcionar para todos, mas não é isso que acontece.

Resumindo:

Se rico e famoso é caloteiro: Coitado, não sabia lidar com a fama, não conseguiu lidar com a fortuna, meteu os pés pelas mãos, estava deprimido, sua vida pessoal estava conturbada.

Se pobre é caloteiro:

Sem vergonha, golpista, maracuteiro, vagabundo, irresponsável, enganador.
Essa é a verdade, e quem é culpado disso? A mídia? A façam-me o favor! Não é a mídia que invade meu e-mail, e minha página no Orkut com toneladas de spam (perdoem-me por este meu spam) chorando as mágoas com a morte do astro, e lamentando sua falta de sorte na vida, seus problemas coma s finanças (quem não tem problemas? Não vejo ninguém fazendo spam, pra terceiros, lamentando minhas dívidas).

Os culpados somos nós mesmos. Endeusamos nossos ídolos e os colocamos em patamares que os deixam acima da lei, das conseqüências e dos demais.

E depois reclamamos do tratamento diferenciado QUE NÃO DEVERIA ACONTECER!

Quantos famosos e ricos ganham penas alternativas por delitos onde o anônimo e mais pobre paga com a cadeia? Quantos famosos e ricos, tem dívidas negociadas e perdoadas, em troca de turnês especiais e campanhas humanitárias onde o trabalho dele é só gravar uma vinheta de alguns minutos? Ou pagam cestas básicas cujo valor nem chega os pés do valor da dívida, ou varrem ruas (e ainda ganham mais destaque na mídia com isso).

E eu? Eu posso gravar uma vinheta em troca do perdão de minha dívida? Acho que o fato de ser uma ilustre anônima (ainda, um dia reverterei essa situação) me impede de gravar uma vinheta muito abrangente. E talvez o juiz considere muita petulância da minha parte achar que varrer uma rua, possa fazer com que o dinheiro brote no bolso da pessoa que aguarda meu pagamento.

E eu me pergunto: Cadê a igualdade?

Se é pra ser igual, então temos que nivelar a situação: Ou todo mundo paga pena alternativa, ou todo mundo paga a pena no xadrez!

E outra: devemos aprender a separar as coisas: Uma coisa é você admirar o trabalho artístico de uma pessoa, outra coisa é transformar ela num ser quase divino, e sem defeitos!
Ora, uma vez humano SEMPRE humano.

Não quero dizer que todo astro, cantor, ator, artista, celebridade seja um caloteiro, o que quero dizer é que eles são gente, como a gente, cagam, peidam, mijam, arrotam, coçam o fiofó, como todo o resto da humanidade e são mortais, como todos, imortal, é a obra (e olha lá que muita obra morre junto com seu “obreiro”).

O dia em que reconhecermos a pessoa por seu talento, sem divinizá-la, acredito que as penas para uma pessoa que deve milhões, sejam aplicadas da mesma forma que as penas, para uma reles mortal, que deve alguns reais na praça, e jura que irá pagá-los, o mais rápido possível, e em dinheiro vivo, direto na mão, e não com cestas básicas, shows beneficentes, ou varrição de rua.

Ass: Rê.