quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Vida

Acho que fiquei bem umas 3 horas na cama tentando dormir. Eu já tinha tomado o café-da-manhã e tinha todo um dia pela frente, mas o dia pela frente não me fez empolgada para acordar. Esperei o alarme do remédio tocar para levantar da cama. Era 10 horas da manhã em ponto e o dia estava cinzento como eu gosto. Olhei lá fora para ver se a cena dos banquinhos e do chão forrado de flores, e a árvore rosa continuavam existindo para eu tirar uma foto. No mesmo momento uma ave enorme segurando uma ave menor passou voando. E atrás outras aves menores a perseguiam. Concluí que a ave grande tinha roubado seu café-da-manhã de um ninho. Pensei mais uma vez que não adianta nada querer enquadrar o mundo e a natureza em um quadro bonito de perfeição. A beleza nunca vai anular a crueldade da própria vida. A beleza estática e mansa que tanto desejamos não é vida, não é força, é a ânsia pela morte. A mesma que me segurava na cama 3 horas acordada sem querer me levantar, apesar dos carros e dos ônibus com seus motores e atritos ensurdecedores não me permitindo esquecer que tudo é movimento e violência lá fora.

6 comentários:

Julia disse...

Nunca achei que a função da beleza fosse anular a crueldade da vida. Pra mim ela é mais como uma visão lírica do que quer que seja. Gosto muito mais da beleza agressiva de um vulcão em erupção do que da beleza de um pôr do sol manso e contemplativo.

Eu, no seu lugar, teria tentado fotografar as aves. Teria dado uma ótima foto.

Queen of Madness disse...

A minha visão do mundo é sempre caótica demais, eu invejo você por ainda conseguir ver alguma beleza... eu não consigo... Eu sei como vc se sente, e sei que amanhã ou depois a gente fica melhor... ou não... =/

Marcely disse...

As aves estavam voando rápido, eu não tenho uma teleobjetiva ou sei lá o que, mas obrigada pela dica, da próxima eu faço um post e uma foto melhores sobre crianças sendo torturadas de forma lírica.

Julia disse...

hahahahahahahahaha

Q violência.
Eu tava falando de paisagens e vc vem falar de tortura. Eu gosto de beleza agressiva, não de crueldade. Também não disse que tem beleza em tudo que é lugar, Marce. Só disse que pra mim beleza não é uma coisa que mascare as coisas ruins da vida, é uma visão lírica de alguma coisa. É diferente de dizer que tudo tem uma visão lírica. Talvez até exista alguém que ache bonito ver crianças torturadas, mas eu não acho.

Raelma Mousinho disse...

me lembrei de outra coisa.. talvez essa imagem violenta choque pq ignorantemente pensamos em: maldade, dolo, torpeza, etc...
só que isso é humano, não pertinente às aves. para ela era só o alimento. nada mais normal! rs

The Moon disse...

;/
sei como é Marce!