quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Ser diferente...

Não sei se posso dizer que sou do tipo que quer ser diferente. Talvez eu saiba sim. No fundo, eu sei que há algo meio bobo em querer ser diferente, porque é uma busca tão... adolescente. Mas o que acho que me guia mesmo a ser diferente não é querer ser diferente, porque eu sei que buscar ser diferente não é necessariamente uma busca legítima, a partir do momento que não se busca ser o que se é realmente – se é que dá pra saber o que somos. Mas, enfim, o que me leva a querer ser diferente é não querer ser igual a todo mundo.
Pra mim há uma coisa muito irritante na lógica do gado, no “querer fazer o mesmo que todo mundo está fazendo”. Depende, se isso significa experimentar algo novo que saiu por aí e todo mundo diz que é bom, por que não? Não funciona pra tudo, afinal, convenhamos, a opinião sobre “arte” da maioria é beeem duvidosa, arte pop no geral é muito ruim. Mas funciona pra comida. Todo mundo diz que o restaurante x é bom, vou lá experimentar, certo? Não experimento o filme Crepúsculo porque basta analisar os fãs e o trailer que você já vê que é ruim, basta. Mas teve Titanic que foi frisson na minha época e não é um filme ruim, eu gosto, assisti as tais mil vezes (ta, por causa do DiCaprio, foi minha adolescência, oras xD).
Mas, convenhamos, tem algo mais despersonalizante (e “minha turminha da 8ª série”) do que tentar a todo custo se encaixar e fazer o que os mais populares estão fazendo pros outros gostarem de você? Eu sei que tentar ser oposto (virar gótico, emo, punk, neo-nazi, hippie, otaku caralhos-a-quatro) não é também lá a coisa maaais original a se fazer (embora eu ache bonita e empreste algumas dessas modas). Eu sempre fui o “exército de um homem só”. A nerd que não se encaixa em lugar algum. Em parte por relutância, por achar que se “encaixar” é se despersonalizar, como disse ali. E, como não há nada novo embaixo do sol, não digo que eu não seja um pouco gótica-punk-emo-hippie-caralhos-a-quatro (neo-nazi não, ok xD).
Não quer dizer ter síndrome de underground forever. Quer dizer procurar sempre obedecer meu gosto, acima da onda que está por aí. É claro que meu gosto é influenciado – tem como deixar de ser? –, mas eu fujo de me encaixar no grupo x. Eu não sou o grupo x. Eu sou Marcely Costa e fim. É difícil ser só você porque você nunca será compreendida nem bem-quista integralmente por ninguém (e alguém é?). Quer dizer, se você é otaku, vegan, sei lá, você tem um grupo pra se encontrar de vez em quando. Eu acho tudo isso uma coisa meio religiosa, como um retiro espiritual, um medo de ficar sozinho em que a pessoa opta fazer parte do que um grupo está fazendo. É como se juntar ao grupo de culinária, de literatura, pra ter um grupo. Bom, somos seres sociais, nada de mal nisso. Mas eu odeio me generalizar e eu não consigo ficar bem nem no grupo de literatura.
O bom do grupo de coloridos é que só uma coisa une: ter cabelo colorido. E mesmo isso sempre está em constante mudança. Tem gente otaku, gótica e patricinha -n no grupo. As pessoas, na maioria das vezes, não tem nada em comum. Ou tem muito. A única coisa que parece existir em comum é essa irritação por gente que tenta ser igual a todo mundo.
Agora chega a parte que vou ser fundamentalista-xiita-alternativa e que vou dizer as coisas que mais odeio em todo o universo (as coisas, se trata de uma generalização e não quer dizer que não tenho amigos que façam uma ou outra coisa, afinal você não é obrigado a deixar de fazer – se gosta – também, só porque os outros estão fazendo).

Cabelo Liso-a-todo-custo



Achar que só cabelo liso ruleia é ser muito manipulado e imbecil, sinceramente. Morra quem acha que seu cabelo só é decente se está mais liso que chão recém-encerado. Se você prefere, ok. Mas enxergue que há uma beleza nos cachos e que tem pessoas que ficam até bem melhores cacheadas que lisas.
Ah, e sim, o cabelo tem que ser comprido. Quanto mais comprido, melhor. Se for curto não tem valor. Argh!

Cabelo com luzes loiras



Não vou dizer que tem alguns (raros, por sinal!) que são bonitos. Mas o irritante é que a cada 10 pessoas do mundo, 11 tem as benditas luzes loiras. Não tem coisa mais IRRITANTE do que luzes loiras, pra mim. Eu vou no salão, TODAS as mulheres tem o cabelo com luz loira, uma no canto está fazendo... geralmente é uma luz dourada escuro MUITO FEIA PRA CARALHO. E que segundo as mulheres funciona pra negra, mulata, parda, branca, ruiva, criança, adulto, hétero, homossexual, cachorro, papagaio. Mas na verdade, a maioria são mulheres brancas e hétero (mesmo que sejam filhas diretas de zulus, elas podem jurar que são brancas, porque branco sempre esteve in, não é mesmo? Branco é a maioria esmagadora (pelo menos na cabeça de certas pessoas, no máximo um pardinho bem eufêmico)).



Unhas francesinhas



Também não é algo que eu ache feio, feio. Mas já notou que toda mulher mal comida com cara de enjoada faz unha francesinha? Geralmente tem cabelo com luzes loiras. São enjoadas e mal-comidas porque seus respectivos maridos também são o lugar-comum do macho idiota que mais comem as amigas delas do que elas mesmas. Sei, generalizei longe, mas é que unha francesinha me irrita profundamente. E o pior é que os respectivos machos e essas mulherzinhas pífias são as que olham pra mim com cara de: eca, cores fortes, nem é apagada, que insulto, nem é in, nem é bonito, nem parece uma pessoa de elite. Ódio! Ainda saboto o esmalte Renda da Risqué e coloco o veneno mais mortal ao toque.

E é isso, e a pessoa que junta tudo isso num ser só é que não faz a menor falta pro mundo. Pelo contrário, seria até bom não ter... a não ser que ajude uma instituição de caridade, só se.

UPDATE: Leia bem ali em cima sobre usar uma ou outra coisa. Leia atentamente sobre os diferentes estilos que falei acima. Se ainda assim achar que eu quero que todos tenham cabelo pink e sejam punks, morra miseravelmente.

16 comentários:

Fanta Uva disse...

eu acho fracesinha bonito! :}
Mas realmente, em algumas pessoas mechas loiras não ficam legais. Só se a pessoa já for loira.

ORIAHNA disse...

NUNCA TE DISSERAM QUE AS APARENCIAS ENGANAM?

POR QUE NÃO TENHO CABELO ROSA PINK QUE EU SOU SEM GRAÇA?
POR QUE NÃO TENHO MILHARES DE TATTOS, PINTO A UNHA DE FRANCESINHA E USO GLOSS INCOLOR EU SOU MAL COMIDA?

NÃO...

EU SOU O QUE SOU. E A MINHA APARENCIA NÃO TEM NADA A VER COM ISSO. não deixo de ter atitude só por que sou discreta... entende?

Eu acho que não se deve julgar as pessoas pela aparência... (desde que estejamos falando só de aparencia e não de atitudes)seja como for.

Angell Candy disse...

Não que ser discreto queira dizer não ter atitude, muita gente prefere simplesmente se encaixar pq é muito mais fácil ser loira de francezinha, sombra rosa bebe e gloss incolor que ser o esquisitinho do cabelo pink e make neon: ninguém te para na rua pra dizer que é estranho, ninguém grita com você do onibus, vc não é 'exorcizado' por crentes freaks no meio da rua.
Mas foda-se, não vejo graça em ser como todo mundo é, de gostar das mesmas coisas e pensar da mesma forma.
"Prefiro ser essa metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo."

Marcely disse...

Sabe o que eu acho? Que a pessoa do 2o comentário só leu a parte das fotos quando muito e só entendeu metade.
Está se adequando totalmente ao estereótipo que eu disse das pessoas que procuram ser iguais: é burra.
Obrigada por confirmar o que eu disse =D

Djrafix disse...

pau na bunda dessas pessoas que querem ser iguais a todas, que fazem tudo q ta na moda e que usam cores mortas ! Pau no cu dessas pessoas q vc sai na rua, tem 3 num raio de 25 cm com a mesma roupa, querer imitar os outros, andar igual e fazer pq ta na moda É COISA DE GENTE SEM PERSONALIDADE !

Neonazi disse...

o cabelo da 2a foto ta parecendo cor de merda de vaca em baixo, deve ter acabado o descolorante quando ela foi descolorir o cabelo e acabou ficando aquela merda

a burra do 2 comentario disse...

Burra né? pois é, por isso mesmo que eu não vou ler mais esse blog.
deve ser demais pra minha cabecinha...
e neonazi, não tem foto no segundo comentario...
depois eu que sou burra...

Tuttifrutti disse...

e neonazi, não tem foto no segundo comentario...
depois eu que sou burra... <- hahuahuahuahua! xDD

Neonazi disse...

Queria saber da onde ela tirou a foto do segundo comentário ?
"o cabelo da 2a foto ta parecendo..."

Realmente vc acabou de provar que eh uma grande BURRA !

FAIL !

Hannah disse...

eu gosto de francesinha!
odeio luzes com todas as mnhas forças

Natz disse...

^ ô loko meu

Cansei de ouvir gente falando pra mim que gosta do meu cabelo, mas não tem coragem... e nem é medo de estragar o cabelo, é medo de aparecer! Uma pessoa que tem medo de mostrar quem é! comofas?

Concordo demais com a parte dos grupos. Acharia muito chato ser só gótica e não poder ter um grupo de dança de pop coreano, pq o esteriótipo não permite!
Pessoas tem camadas, como disse o Shrek (tá, é ogros, mas whatevah)

Luana Lopes disse...

odeio Luzes, odeio Californiana, Odeio moda surfista (biscate de praia bronzeada com pó pra pele negra), Odeio unha básica, odeio Nude, odeio vestido longo com cara de vó na feira, odeio rasteirinha com brilhinho, odeio renda, tricô, trançado de palha e essas coisas hippies super bregas, odeio sandália plataforma, odeio qualquer coisa feita de jeans branco..enfim, odeio um monte de coisa...
Mas eu gosto da Marce pq ela fez uma patricinha afetada dar piti no 2° comentário \o/
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Queima ela..queima!!

Rafix disse...

hauahuahuahuahuauha

eu gostei do comentario da Luana

morte as patricinhas !

Raki disse...

gostei do comment da luana e da patricinha afetada! HUASUHASUHAUHS

sabe qual é a minha? a nossa, das corolidas? a gente se deixa ousar, a gente usa cores no cabelo, nas unhas, na make, nas roupas, nao pra aparecer, mas pq a gente GOSTA e se permite ser como a gente QUER, e não como os outros querem que a gente seja.

e burra do segundo comentário, vc nao vai fazer falta aqui, bjs.

e eu odeio mechas californianas, duvido que alguem odeie mais que eu, DUVIDO!

Quel disse...

Preciso comentar! Ainda que com um ano de atraso, hehehe. Apesar de não ser uma colorida ( até queria, mas com cabelo crespo e fino eu seria uma careca, isso sim!), me achei nesse texto!
Cara, tem um tipo de mulher que tem em T-O-D-O lugar: cabelo igual de boneca que saiu a caixa (liso, a la progressiva), bronzeada, com luzes e unha ou francesinha ou ultima moda. Essa mulher fala os jargoes da novela, tem uma bolsa monica sanches e veste qualquer coisa ultima moda, seja ela qual for. Me cansa mas me diverte, porque quando eu preciso conviver com uma assim eu nao me preocupo em aprender o nome ou leva- la a serio, ela é uma replica de alguma celeb, que eu nem sei quem é...
Eu uso meu cabelo natural ( por que prefiro ele a ficar careca, ok), mas noto que cada vez menos vejo cabelos iguais ao meu no Brasil... Eu gosto das coisas ainda que elas nao estejam na moda, e algumas modas eu uso desde antes de serem moda, e as usarei quando a onda passar. E mesmo sendo "comum", acabo nao sendo, já que não existem cacheadas como eu, com a pele natural, sem bronze e que vivem alheia ao mundo novelistico global...
Ah, e as aparencias! Olha, na maioria dos casos elas nao enganam nao, viu? Se uma pessoa parece futil e desinteressante ela normalmente é...
Já escrevi muito, para quem chegou atrasada, hehehe.
bjus

Julia disse...

Quel

Meu cabelo é cacheado e bem fino. Vc não vai ficar careca não. ^^