sexta-feira, 24 de abril de 2009

A música erudita está mais perto do que você pensa - parte I

O primeiro post da série é sobre Overtures (aberturas). Overtures são peças instrumentais que antecedem óperas e balés. A idéia surgiu no século XVII para chamar a atenção da platéia. Naquela época os espetáculos eram feitos para distrair a nobreza em meio aos banquetes e festas, daí a necessidade de mostrar pro público que a ópera/balé ia começar. No início era só uma peça qualquer, geralmente fanfarras (música de banda com metais, como trompetes e trompas), mas com o tempo as aberturas foram ficando mais refinadas e passaram a desempenhar o mesmo papel que o prólogo de um livro: ser um pequeno resumo do que vai acontecer na história.

Peguei como exemplo a Overture da ópera Carmen porque é a mais famosa de todas. Algum dos temas da ópera você provavelmente já ouviu, nem que tenha sido como toque de celular.
Ajuste seu som e não mexa nele até o fim pra não perder as dinâmicas. A música começa com um forte.




A música começa com o Tema 1, espanholado. Em 1:00 temos o Tema 2, e em 2:09 temos o Tema 3, trágico. O que dá pra descobrir com isso? Que tem alguma coisa a ver com a Espanha e no final tem uma tragédia. xD O Tema 2 é o elemento surpresa, porque sem surpresa fica sem graça. O pano sobe e vc vê que a primeira cena se passa em uma praça de Sevilla, as ciganas entram. No segundo ato aparece o famoso Toreador acompanhado do Tema 2 (mistério esclarecido). No final da ópera o Tema 3 é tocado de novo (é o tema do destino) e a cigana morre assassinada.


Tá, mas e daí?

Daí que a gente vê a mesma coisas no início dos filmes, só que de uma forma mais simples. Vou abrir um parênteses pros filmes musicais que têm a mesmíssima estrutura das aberturas eruditas porque, afinal de contas, são musicais. O exemplo é o clássico "West Side Story" ('Amor, sublime amor' em português. Me explica essa tradução horrível!). Esse vídeo é a abertura do filme. Começa numa tela com uns rabiscos, o fundo mudando de cor e a música fazendo uma introdução da peça.
Esse começa piano. Se o som estiver mto alto você vai levar um susto.




Igual o anterior. Tema 1, em 1:40 temos Tema 2, romântico um tanto quanto dramático e em 3:36 temos o Tema 3, mambo. Deduções? O Tema 1 ambienta naquele climão de musical com sapateado, o Tema 2 mostra que vai ter romance água com açúcar trágico, o Tema 3 mostra que tem alguma coisa a ver com latinos. E voilá. Assistindo o filme você descobre que o musical é uma releitura de "Romeu e Julieta", onde as famílias rivais são na verdade gangues rivais do subúrbio de NY, uma composta de brancos e outras de latinos.
Recomendo MUITO esse filme. Pra quem gosta de musicais é um prato cheio. Só não esqueçam que o filme é antigo, senão fica trash demais ver os caras durões das gangues fazendo sapateado. xD


Agora o exemplo mais simples e atual. "O Diabo veste Prada"

http://www.youtube.com/watch?v=9b0xs60GGm0

Pela música você descobre que é um filme sobre uma mulher decidida e admirada. Simples assim.


Esse coiceito da música sintetizando a história também é usada em trailer pra te dar uma idéia geral do que vem a ser o filme. Filmes de ação têm músicas de ação. Se o trailer abaixo fosse de um filme de verdade, seria um filme de suspense.




Existem milhares de outros exemplos, alguns talvez melhores, mas foram esses os que me ocorreram. O importante aqui é perceber que a música erudita não é o bicho de sete cabeças que todo mundo pensa que é. Vários de seus conceitos foram absorvidos pela "cultura popular" e são muito utilizados. Esse foi só um exemplo, mas esse assunto ainda tem muito o que ser desfiado.
(Não é só porque é parte I que vai ter parte II. se vocês não quiserem mais eu paro por aqui. :p)

4 comentários:

DoceQueNemBatataDoce disse...

Eu quero mais!:D

Não entendi direito o conceito de "erudito" mas achei o post bem interessante... continua!

Julia disse...

Você pode chamar música erudita de música clássica também. Eu prefiro erudito pra não fazer confusão com o período clássico. Acontec muito.

Queen of Madness disse...

Gente que tuuuuuuudo, viu como a gente tambem pode ter conteúdo dentro dessas cabeleiras quimicamnete tratadas e coloridas????

U.U

Amei o post...

Marcely disse...

Eu adorei esse post... super educativo! E o vídeo dos lactobacilos eu neeem conhecia!! xDD
Pode ter 2 sim, com certeza! =)